Rede da Sociobiodiversidade do Cerrado / Covid19

image138

Vamos apoiar?

O Cerrado incide sobre 12 estados brasileiros, totalizando 1.408 municípios. Estima-se que 12,5 milhões de pessoas dependem do uso e manejo dos recursos naturais do segundo maior bioma brasileiro para sobreviverem e prosperarem. Pensando nisso, nesse momento de isolamento social e fechamento de restaurantes em todo o país em decorrência da Covid19, o Cerrado no Prato soma esforços às iniciativas para incentivar a comercialização dos produtos da sociobiodiversidade e apoiar famílias de agroextrativistas e cooperativas que atuam no bioma. Vamos juntos?

Receitas da quarentena

Para incentivar a comercialização dos produtos da Central do Cerrado e de agroextrativistas que dependem desses recursos, durante o período que as medidas para isolamento social forem mantidas, chefs do projeto Cerrado no Prato disponibilizarão receitas práticas, fáceis e saborosas com produtos da sociobiodiversidade do Cerrado para você preparar em casa. Acompanhe as postagens diárias no Instagram @cerradonoprato.

Campanha "É possível dar as mãos"

O Cerrado no Prato também vai apoiar a campanha "É possível dar as mãos" do Grupo Baco (DF), sendo que parte da arrecadação (20%) total da venda de vouchers será destinada aos fornecedores parceiros do projeto. A relação está disponível na aba "Lista de Produtores" no site. Além disso, será dada total transparência à doação dos recursos, tanto no site quanto nas redes sociais do Cerrado no Prato e Grupo Baco.

Cooperativa Central do Cerrado

A Central do Cerrado é uma cooperativa que comercializa produtos de 35 organizações comunitárias que atuam no bioma Cerrado e impacta mais de 5 mil famílias. A cooperativa se baseia nos princípios do comércio justo e solidário e atua como uma ponte entre os agroextrativistas e os consumidores de todo o país. Nos canais de venda da Central, você pode adquirir os produtos para preparar as Receitas da Quarentena!

Informações e vendas: (61) 3327-8489 ou (31) 98738-7184. 

Site: www.centraldocerrado.org.br


Obs: 

1) a taxa de entrega dos produtos da Central do Cerrado no DF é de R$15,00.

2) os consumidores do Distrito Federal também poderão adquirir os produtos da Central do Cerrado em conjunto com as cestas agroecológicas da OCCA/Espaço Nave. 

3) as cestas agroecológicas OCCA/Espaço Nave com produtos da Central do Cerrado podem ser adquiridas pelos telefones (61) 99972-1300 ou (61) 98738-7184. A lista de produtos é atualizada semanalmente.

Cerrado no Prato e La Boulangerie (DF)

Cajuzinho, baru, pimenta-de-macaco e muito Cerrado para você

O projeto Cerrado no Prato e a padaria La Boulangerie (DF) se uniram e estão lançando uma linha especial com os sabores do Cerrado para apoiar agroextrativistas e agricultores familiares que foram impactados com as medidas de isolamento social decorrentes da pandemia da Covid19. 


Assim, entram no cardápio da La Boulangerie três produtos especiais do Cerrado: a tartelete de cajuzinho-do-cerrado de Vão das Almas (GO), o cookie baru (castanha de baru, mesocarpo de baru, chocolate branco e meio-amargo) e o pão com pimenta-de-macaco e linguiça da Graumans. Esses três itens serão comercializados ao valor de R$10,50 (tartelette), R$ 4,50 (cookie) e R$ 8,50 (pão). 


Como destaca o padeiro e proprietário da La Boulangerie, Guillaume Petitgas, “a tartelette de cajuzinho-do-cerrado fez muito sucesso durante o Festival Gastronômico Cerrado no Prato e resolvemos colocar no cardápio novamente pela fácil aceitação". Os cerca de 20kg de cajuzinho, colhidos durante a safra de 2019 pela família do Calisto e da Fiota no Quilombo Kalunga em Vão das Almas (GO), foram doados pelo Cerrado no Prato, e, além disso, Guillaume conseguiu a doação dos outros insumos utilizados na receita. Nesse caso, toda a venda da tartelette será revertida para a família do Calisto e da Fiota. 


Para o cookie de baru, foram adquiridos 5kg de castanha e mesocarpo diretamente da agricultora familiar Maria Madalena Soares, a Madá, do assentamento Vereda II que comercializa seus produtos no Mercado da Agricultura Familiar na Ceasa-DF, feira que esteve fechada nas últimas duas semanas. A pimenta-de-macaco, que será usada na receita do pão, também está sendo adquirida da Dona Ana e Seu Zilas, outros agroextrativistas locais. Da venda do cookie e do pão, a La Boulangerie destinará 25% para apoiar produtores que integram o projeto Cerrado no Prato. 


O projeto Cerrado no Prato incentiva o uso dos produtos do Cerrado na gastronomia e, como as padarias são um dos serviços essenciais que se mantém abertos nesse período, a parceria com a La Boulangerie tem sido essencial para escoar uma parte da produção desses agricultores e agroextrativistas, destaca Ana Paula Jacques, curadora do projeto. Ela ainda destaca que os três itens que passam a integrar o cardápio da La Boulangerie foram testados, aprovados e possuem forte apelo comercial. Por essa razão, Guillaume acredita no sucesso das vendas e indica que tem expectativa de comprar mais produtos para manter o estoque por mais tempo. 


O projeto Cerrado no Prato acredita que o isolamento social não deve nos afastar dos sabores e saberes do Cerrado, conclui Ana Paula Jacques. 


Serviço 

La Boulangerie (@laboulangerie_lapetite)

Telefone: (61) 3244-1394

Vendas: nas lojas da 306 Sul e 212 Norte ou no delivery


1) Tartelete de cajuzinho-do-Cerrado de Vão das Almas (GO)

100% das vendas destinadas oara a família do Calisto e Fiota 

R$10,50

*ja à venda, disponível enquanto durar o estoque.


2) Cookie de baru, mesocarpo de baru, chocolate branco e meio-amargo 

25% das vendas revertida para o projeto Cerrado no Prato doar a agricultores familiares e agroextrativistas 

R$4,50

*venda a partir de quarta-feira (8/4), disponível enquanto durar o estoque 


3)Pão com pimenta-de-macaco e linguiça da Graumans

25% das vendas revertida para o projeto Cerrado no Prato doar a agricultores familiares e agroextrativistas 

R$8,50

*venda a partir de quarta-feira (8/4), disponível enquanto durar o estoque 

image139