Cerrado no Prato

@cerradonoprato

Sobre nós

O bioma Cerrado

Olhamos para o Cerrado com a visão de terroir. Para a biodiversidade nativa e, também, para a agrodiversidade. Para o conhecimento e tecnologias sustentáveis agregadas pelo homem que somente diante das condições existentes no bioma se tornam possíveis reproduzir.

O movimento

Ana Paula Jacques (IFB), André Castro (Authoral), Diego Badra (Oliver), Francisco Ansiliero (Dom Francisco), Leandro Nunes (Leo Cozinha Criativa), Leo Hamu (Leo Hamu), Lui Veronese (Sallva), Mara Alcamim (Universal Dinner), Marcos Lelis (IESB) e Simon Lau (Aquavit) integram a publicação e assinam o Manifesto que convoca todos os cozinheiros dos mais de mil municípios em que há incidência do bioma Cerrado a participarem desse movimento.

Curadoria

O projeto Cerrado no Prato é uma iniciativa do food lab Comida pra Pensar. Conta com a coordenação e curadoria de Ana Paula Jacques, pesquisadora e professora de gastronomia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília (IFB). 

Livro Aqui tem Cerrado no Prato

Baixe gratuitamente seu exemplar do livro Aqui tem Cerrado no Prato: receitas para uso e valorização da sociobiodiversidade do Cerrado na gastronomia. 

Aqui tem Cerrado no Prato (pdf)

Baixar

Manifesto

Num momento em que os chefs de cozinha ganham visibilidade na mídia nacional e internacional, acreditamos que a gastronomia pode desempenhar um papel importante na conservação da biodiversidade e na transição para um modelo de desenvolvimento mais sustentável e inclusivo. 


Cada um de nós ocupa uma posição diferente no cenário da gastronomia (somos consultores, chefs, produtores, empresários, professores, pesquisadores) mas, sobretudo, todos somos cozinheiros. Nosso propósito é contribuir, por meio dos nossos trabalhos, para que a diversidade biológica e cultural do Cerrado brasileiro seja valorizada antes que desapareça para que, com isso, não tenhamos de lamentar sem saber o que perdemos. 


Por meio dessas receitas, fazemos um chamado a todos os cozinheiros que atuam nos mais de mil municípios em que há incidência do bioma Cerrado. Façam do Cerrado seu pomar e sua despensa, busquem no conhecimento das populações tradicionais inspiração para suas criações. Por fim, compartilhem com essas comunidades que estão vulneráveis, em virtude do modelo produtivo vigente, os benefícios que advirem desse processo. 


Reconhecemos que existem lacunas nos processos produtivos das espécies nativas e desejamos somar esforços para reduzi-las, respeitando as particularidades culturais e a sazonalidade dessa metade de Cerrado que, ainda, nos resta. 


Queremos ver o Cerrado no prato do brasileiro e do mundo!   


Aqui tem Cerrado no Prato.

11 de setembro de 2018.

Dia Nacional do Cerrado.

Cerrado no Prato 2.0

Esse é o começo (ou a continuação) de um movimento. Como tal, demanda muita energia, pois, para reverter o atual quadro de perda da biodiversidade do Cerrado, somente será possível com trabalho conjunto e adesão de novos cozinheiros que acreditam nesses ideais. O projeto Cerrado no Prato objetiva ser uma plataforma colaborativa e integrada. Compartilhe o Manifesto, assine o Termo de Compromisso e faça parte desse movimento de valorização do bioma por meio da gastronomia. 

Manifesto (pdf)

Baixar

Termo de Compromisso (pdf)

Baixar

Os Produtores

Realização

Nossos Apoiadores

Vamos somar esforços pelo Cerrado?

O segundo maior bioma brasileiro está ameaçado e precisa de cada um de nós. Se você é cozinheiro e tem um restaurante ou bar ou é professor em uma escola de gastronomia, entre em contato conosco para saber mais sobre o movimento e sobre o selo Aqui tem Cerrado no Prato. Assine o Termo de Compromisso e coloque o Cerrado no prato do seu estabelecimento ou na sua sala de aula. E se você conhece algum chef, pesquisador ou professor que tenha esse perfil, ajude a nos conectarmos! Juntos somos mais fortes.